Depoimentos

O que as pessoas dizem

Oi tias, eu sou a Clara, lembram de mim?

Fui adotada há quase 1 ano e essa é a história da minha mamãe… Descobri que a minha mamãe tinha uma filha peluda chamada Mel, que foi sua companheira por 15 anos! A Mel era uma husky muito brincalhona, mas aos 14 anos começou a ficar doentinha…entre vários exames e internações descobrimos que ela tinha insuficiência renal, e em novembro/2016 ela foi morar com o papai do céu. Minha mãe ficou muito triste, e em Fevereiro/2017 ela também perdeu o pai dela, o que deixou um vazio ainda maior.

Minha mãe disse que já tinha visto minhas fotos no insta da ONG, mas que várias pessoas estavam querendo me adotar, mesmo assim, ela mandou um e-mail com interesse na minha adoção. Maaaas, como minha mãe é muito ansiosa, nem esperou a resposta do e-mail, no fim de semana teria feirinha e ela veio lá de Pedreira para tentar a sorte e me adotar! Assim que ela estacionou o carro, já me viu. Eu estava no colo da minha tia Bia, meu lar temporário, junto com meu irmãozinho Moreno. Foi amor à primeira vista!!! Mas descobrimos que já havia uma pessoa que ia me buscar…os olhos da mamãe
encheram de lágrimas! Mas as minhas tias da ONG descobriram que a pessoa havia desistido, e assim, eu pude ficar com a minha mãe! No primeiro dia eu chorei um pouquinho, mas logo acostumei com tanto amor e carinho. Hoje, eu sou a bebezinha da casa, adoro passear de carro e dormir na cama da mamãe!

O final feliz, na verdade, não foi da Clara, e sim NOSSO,
pois ela trouxe de volta a alegria em casa!!!

Rafa Budin

“Esse é o Brad Pit !!! Hoje vive com mais 5 irmãos , de medroso virou meeega carinhoso, adora subir em cadeira , aliás só come se o prato estiver em cima do SEU banco … felicidade que não tem fim . AMO MUITO!!”

Flávia

Flávia

“Olá! Em março de 2017, adotamos eu e minha família adotamos um filhotinho em uma feirinha de domingo no taquaral. Naquele momento eu particularmente estava muito triste por alguns problemas pessoais, e senti uma vontade muito grande de um animalzinho em casa, para nos trazer alegria. Conversamos e fomos na feirinha, chegando lá, foi amor à primeira vista! Minha mãe viu o filhotinho e já falou que era o mais lindo de todos! Ahahah

Levamos para casa e hoje não poderia ter tido um amigo mais leal! Amamos muito nosso Luke!

Desejo e contribuo para que vcs continuem fazendo esse trabalho lindo e que traz tanta alegria e muitas vezes alívio e conforto para os bichinhos, e para nós também! Um grande abraço!”

Caroline